Chat Online

Onde você está?

Sintomas da menopausa: quais são os principais?

Quando as pessoas se referem aos “sintomas da menopausa” estão fazendo alusão aos sinais que caracterizam um período da vida mulher chamado climatério. É comum confundir os dois termos, visto que eles fazem parte da mesma fase.

O climatério conceitua toda a transição entre o período fértil para o não reprodutivo. Já menopausa é o nome dado à última menstruação, que ocorre por volta dos 50 anos. Quando a mulher totaliza 12 meses sem menstruar a menopausa é diagnosticada. Porém, os sintomas do climatério podem continuar se manifestando alguns meses ou anos depois.

A menopausa permanece como um tema delicado no universo feminino e, por algumas pessoas, é considerado tabu. Isso contribui para que a fase seja encarada com receio ou tida como uma doença, mas é apenas uma parte fisiológica da vida de uma mulher.

Por esse motivo, explicamos neste post os principais sintomas da menopausa e como passar pela fase de maneira saudável e tranquila. Confira!

Principais sintomas da menopausa

Fogacho (ondas de calor)

Os sintomas do climatério resultam de uma baixa produção de estrógeno e também de progesterona, ambos hormônios sintetizados pelos ovários. Essa redução pode causar uma desregulação do termostato interno do corpo, levando a mulher a sentir um súbito aumento de temperatura no colo e no rosto.

A sensação pode ser acompanhada de sudorese, palpitações e vermelhidão na face. No entanto, a temperatura não aumenta de verdade. O que acontece é uma má interpretação do organismo em relação a sua subida.

Menstruações irregulares

Conforme a idade prevista para a menopausa se aproxima, os ciclos menstruais da mulher vão se tornando mais longos e irregulares. Desse modo, uma pessoa que menstruava todo mês pode passar a ter intervalos de 1 mês e meio, por exemplo. Isso acontece até que a menstruação pare totalmente. Após 12 meses sem menstruar a mulher é diagnosticada na menopausa.

Diminuição da libido

A redução de estrógeno e progesterona (hormônios sexuais femininos) leva ao afinamento do epitélio da vagina. Assim, pode ocorrer atrofia em seu tamanho, secura na região e diminuição da resposta de prazer no clitóris. Além disso, a mucosa perde flexibilidade e elasticidade, o que pode resultar em dor e sangramento durante a relação sexual. Esses fatores podem estar associados a uma diminuição da circulação sanguínea na região, causando redução da libido na mulher.

Depressão e ansiedade

Ainda não se sabe como, mas a falta de estrógeno diminui os níveis de serotonina, o hormônio responsável pela sensação de bem-estar. Assim, pode haver mudança de humor, irritabilidade e crises de choro. Além disso, as modificações corporais e a saída da fase reprodutiva podem preocupar a mulher, causando ansiedade e sintomas depressivos.

Orientações para atravessar de forma mais branda o climatério

Os sintomas da menopausa podem ser muito incômodos, mas há maneiras de atravessar essa fase com mais tranquilidade. Dentre as principais podemos citar a melhoria da alimentação e a prática de exercícios físicos. A mulher deve evitar alimentos industrializados, gordurosos e apimentados, bebidas alcoólicas, frituras, congelados e enlatados. É necessário consumir muitas frutas, verduras, leite desnatado, queijo branco e carnes magras.

As atividades físicas são importantes para controlar o ganho de peso e manter o tônus muscular. Além disso, usar roupas leves pode amenizar a sensação de calor, assim como manter-se hidratada e refrescar a pele com água termal. Cessar o tabagismo também é uma ótima forma de melhorar o bem-estar e a aparência.

No entanto, como os sintomas da menopausa têm diferentes intensidades em cada mulher, pode ser necessária a realização de tratamento medicamentoso (hormonal ou não). Para isso, é preciso procurar um médico ginecologista de confiança.

Gostou do nosso conteúdo? Então, aproveite também para conhecer a síndrome dos ovários policísticos, patologia em que as menstruações espaçadas costumam ocorrer, assim como no climatério.