Chat Online

Como tratar bronquite infantil? Conheça 7 tratamentos diferentes

Você sabe como tratar bronquite infantil? Essa condição é uma inflamação ou infecção dos brônquios, que são canais responsáveis por levarem ar aos pulmões. Pode ser aguda ou crônica, causada por vírus ou bactérias.

A doença vem acompanhada por tosse — com ou sem catarro — e mal-estar. Pode levar a criança a condições de saúde mais sérias e, por esse motivo, é muito importante saber como tratá-la.

Entre as consequências dessa patologia não curada, é possível citar a pneumonia, enfisema, insuficiência cardíaca e a hipertensão pulmonar. Então, acompanhe a leitura e saiba mais sobre a doença e sete tratamentos diferentes para curá-la!

O que é bronquite, quais suas causas e sintomas

Quando respiramos, o ar entra pelas nossas narinas, passa pela faringe, laringe, traqueia, brônquios, até chegar aos pulmões. Uma pessoa com bronquite apresenta inflamação ou infecção na parte dos brônquios. Essa condição é classificada como um problema respiratório e pode se dar pela atuação de vírus ou de bactérias no organismo. Por isso, ela pode ser classificada em quatro formas diferentes.

Bronquite aguda

Muitas vezes, é consequência de um resfriado ou gripe e, assim, causada por vírus. Começa com uma tosse seca e evolui para uma com bastante muco, de cor amarelada ou esverdeada. Dificulta a respiração na criança e faz com que ela emita silvos e espasmos.

Bronquite subaguda ou prolongada

Esse tipo de bronquite pode vir acompanhado de sinusite e, grande parte das vezes, ser consequência de uma bronquite aguda não curada.

Bronquite crônica

Quando a criança tem cerca de quatro episódios — ou mais — da doença ao longo do ano, ela já pode ser classificada como crônica.

Bronquite perpétua

Esse tipo de bronquite é o mais raro de acontecer, pois é resultado de uma doença congênita conhecida como fibrose quística. Já os sintomas gerais da bronquite podem incluir:

  • coriza;

  • dor no peito, falta de ar e respiração sibilante;

  • tosse — com catarro ou seca;

  • mal-estar e cansaço extremo;

  • febre.

7 dicas de como tratar bronquite infantil

O tratamento dependerá dos sintomas da criança e da causa da bronquite — se é por vírus ou bactéria. Não é aconselhável dar alguma medicação por iniciativa própria, pois em alguns casos pode piorar ainda mais a condição da criança.

1. Inalação

Ela pode ser feita de forma simples e em casa. Em uma bacia com água fervente, colocam-se algumas gotas de óleo como o de eucalipto, sândalo ou manjerona. É preciso que a criança respire perto do recipiente com uma toalha cobrindo sua cabeça.

2. Xaropes broncodilatadores

Em geral, os broncodilatadores são administrados para ajudar a criança a respirar melhor. Porém, é preciso pedir ajuda a um profissional, pois caso ela esteja com muito catarro e for medicada com um xarope para combater a tosse, o muco que deveria sair do organismo, acaba alojado nos pulmões.

3. Hidratação

Beber muita água é aconselhável para qualquer doença. Os rins ajudarão a filtrar toda a sujeira do organismo e expulsá-la pela urina. É também uma forma de ajudar a diluir o catarro para que ele saia com mais facilidade.

4. Antibióticos

Os antibióticos costumam ser recomendados para os casos de bronquite causada por bactérias. O tratamento costuma ser de sete a dez dias e requer que os horários da administração do remédio sejam seguidos religiosamente.

5. Anti-inflamatórios

O tratamento também pode incluir os anti-inflamatórios, que combaterão a inflamação dos brônquios e a diminuição do muco.

6. Antialérgicos

A depender dos sintomas, esses remédios serão grandes auxiliares a combater a bronquite e ajuda na respiração.

7. Soro fisiológico

A secreção deve ser expelida sempre que possível. Soluções nasais com soro fisiológico são muito boas para ajudar a limpar o nariz e auxiliar a liberar todo o catarro. O médico responsável por diagnosticar a doença é um pediatra. Ele pode querer algumas análises, como:

  • exame físico no consultório;

  • raio-X e tomografia do tórax;

  • exame de sangue;

  • exame de expectoração;

  • oximetria do pulso.

Ainda que você desconfie que seu filho esteja com a doença, procure um pediatra de confiança para que ele possa orientar da melhor forma como tratar bronquite infantil.

E aí, gostou do conteúdo do post? Então aproveite para agendar agora mesmo uma consulta para saber mais sobre o assunto!