Chat Online

Sopro no coração, o que você precisa saber?

Neste post, confira o que você precisa saber sobre sopro no coração e saiba mais sobre esse assunto!

O sopro no coração caracteriza-se por ser um ruído produzido pela passagem do fluxo sanguíneo por meio das estruturas do coração. Geralmente, é possível ouvi-lo durante um exame físico de rotina, e o som é parecido com um sopro no ouvido.

Esse problema acontece quando uma válvula cardíaca está com o orifício de passagem reduzido ou não fecha adequadamente. O sopro cardíaco não é uma doença, mas pode indicar um sinal de que a saúde do coração está ruim.

Sua ocorrência é tão comum que muitos bebês podem nascer com essa alteração e desenvolverem-se normalmente, vindo a curar-se de forma natural durante o crescimento. Muitas pessoas nem sabem que já tiveram o problema; outras só descobrem quando fazem check-up.

Entretanto, o sopro pode indicar um sinal de doença cardíaca, por isso é preciso fazer exames e ficar atento à sua presença. Neste post, vamos mostrar as principais informações que você precisa saber sobre o sopro no coração. Confira!

Quais são os principais sintomas do sopro no coração?

O sintoma mais comum do sopro cardíaco benigno é o aparecimento de um som que ocorre durante a avaliação física feita pelo cardiologista. Contudo, como o sopro patológico pode estar relacionado a outras doenças cardíacas, é preciso prestar atenção em outros sintomas. Nesse caso, os mais comuns são:

  • palpitações;

  • lábios, língua e pontas dos dedos roxos;

  • tosse crônica;

  • falta de apetite;

  • transpiração excessiva;

  • desmaios e tonturas;

  • dificuldade para respirar;

  • fadiga;

  • inchaço.

Sempre que esses sintomas surgirem, é essencial marcar uma consulta com um pediatra — no caso de crianças e bebês — ou com um cardiologista que possa confirmar o diagnóstico.

Como é feito o diagnóstico?

O sopro é detectado por meio de um exame de rotina feito por um estetoscópio. Na maioria dos casos, as características do som podem indicar que o sopro cardíaco é fisiológico.

Outros exames também podem ser requeridos para determinar a causa do problema. Entre eles estão raio-X, eletrocardiograma e ecocardiograma. Esse último pode fornecer detalhes da anatomia do coração, além de informações sobre as suas características funcionais.

Quais são as formas de tratamento?

Quando é considerado benigno e sem prejuízos para a saúde, o sopro não precisa de tratamento e é possível levar uma vida sem restrições. Porém, em alguns casos, o desaparecimento só ocorre quando existe um tratamento adequado. Isso pode depender do que está causando o problema.

Medicamentos

Os principais medicamentos que o médico pode receitar são:

  • anticoagulantes, que evitam a formação de coágulos;

  • estatinas, que ajudam a diminuir o colesterol;

  • diuréticos, que removem o excesso de fluidos corporais;

É importante lembrar que os medicamentos só devem ser ingeridos caso o cardiologista faça a indicação.

Cirurgia

As opções cirúrgicas dependem do problema cardíaco específico. O processo mais comum é a substituição ou a fixação de uma válvula no coração. Em algumas situações, a causa do sopro no coração pode ser tratada por meio da inserção de um cateter para tratar a condição, em um procedimento chamado cateterismo cardíaco.

O sopro no coração não é um problema que pode levar à morte, mas sim um sintoma de que algo pior pode estar afetando o órgão. Por isso, é muito importante procurar um médico sempre que os sintomas mencionados aparecerem para que o tratamento mais adequado possa ser iniciado o quanto antes.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? Então, curta a nossa página do Facebook e fique por dentro das nossas postagens!